Um curso superior de Informática não prepara ninguém para o mercado de trabalho

Um curso superior de informática não prepara ninguém para o mercado de trabalho

Quando falamos de informática e a área de TI, logo vem a cabeça os cursos superiores de informática, como ciências da computação, engenharia de software, sistemas de informação entre outros. No entanto, contrariando a lógica, estes cursos não preparam o profissional para o mercado de trabalho, por uma simples razão: A Tecnologia da Informação não é uma ciência exata como muitos dizem, muito pelo contrário. Aqui a “roda” é constantemente reinventada, e quem não está por dentro do que está acontecendo, fica para trás.

Um curso superior não constrói um perfil profissional que o mercado precisa. Isto porque o conteúdo tem o seu foco na teoria e foge da prática, pela falta de materiais e/ou conhecimento dos discentes. Não é comum ver alunos que sabem mais que os seus professores. Podemos imaginar que após a sua formação, o professor não continuou se atualizando ou buscando novos conhecimentos. E essa prática vai passando de geração em geração, tornando os profissionais deficientes e prejudicando toda a infraestrutura da profissão.

É necessário uma reformulação na ementa dos cursos superiores brasileiros, principalmente no que se refere à parte prática. Fazendo uma alusão com o trânsito, um curso superior seria como aprender a dirigir um carro. As aulas teóricas são necessárias, pois instrui o aluno a forma correta de operar o veículo, mas se o aluno não treinar na parte prática, poderá até se formar, mas será um motorista sem habilidades e experiência. Posso afirmar com 100% de certeza que muitos alunos conseguiriam se formar mesmo sem as aulas teóricas, mas não sem as práticas. É exatamente isso que falta nos cursos de informática do Brasil, deixar de lado tanta teoria e ensinar os profissionais a trabalhar no mercado que o está aguardando.

Para reforçar o conteúdo deste artigo, trouxe a opinião do programador Andrey Knupp Vital do Imasters, profissional no mercado desde 2008:

Uma pessoa que acaba de sair de uma faculdade não tem os conceitos para desenvolver, por exemplo, um e-commerce. Justamente porque não fez nada deste tipo antes, nem sabe como funcionam as operações de compra (além do óbvio), como transações entre linhas de créditos, gestão de boletos bancários e remessas para os respectivos bancos e etc. E isso acaba constrangendo aquele que talvez tenha uma certificação ou talvez só é formado no ensino médio, mas sabe fazer.

A TI é uma profissão extremamente dinâmica e é constantemente renovada, portanto o que se aprendeu ontem pode estar obsoleto amanhã. O profissional ideal é aquele que se forma em uma universidade, obtêm o seu diploma e se mantêm atualizado através da Internet, livros e revistas. Dessa forma, este profissional irá atribuir aos seus conhecimentos um pouco da realidade que o encontrará no término do seu curso, preparando-o para o mercado de trabalho.

Quero deixar claro que não sou contra o Ensino Superior no Brasil, muito pelo contrário, sou formado e estou buscando novos cursos. Este texto é uma continuação do artigo “As Prostitutas da Informática“.

Lucas Peperaio

Estudante de Ciência da Computação, trabalho com desenvolvimento web há 5 anos e com hardware há 8. Nas horas vagas, sou entusiasta de Overclock, Casemod e Benchmarks, além é claro dos Games. Apaixonado por informática e pela vida, procuro compartilhar meus conhecimentos e assim, ajudar as pessoas. Siga-me no youtube, posto semanalmente muito material sobre Hardware, tecnologia e games em geral: Clique aqui

Receba gratuitamente em seu E-mail
Novos artigos do meu Blog!


Após o Cadastro você receberá um Email Automático. Clique no link enviado para Ativar e receber as novidades.

Categorias do site





43 Comentários Deixe o seu

  1. Matheus

    Olá Lucas,

    Concordo com o seu texto. Cursei uma faculdade de Sistemas de Informação, e sinto na pele este “problema”.

    No tempo de faculdade tudo era teórico, pouca prática.

    Parabéns pelo artigo reflexivo!

    Abraço!

    • Lucas Peperaio

      Infelizmente a teoria corresponde a 80% dos cursos de TI do Brasil. Não que seja ruim, pelo contrário, traz uma base de conhecimento para os alunos, mas ensinar assuntos ultrapassados.. Em alguns cursos de Tecnologia é ensinado Flex, SilverLigth e Flash.

      Na boa, ninguém desenvolve para silverligth há muito tempo, isso foi um fracasso da Microsoft. Flex e ColdFusion é tão difícil e tem pouca documentação que caiu em desuso. E Flash está sendo substituído pelo HTML 5, ou seja, já era.

      Isso que me revolta!

    • Molly

      Pauline Tuesday, June 19, 2012 – 10:00 am Wow- great blogs to follow and the recipes look deoilicus!I used my spiralizer last night but I'll admit, I never eat my zucchini raw. I sautee it lightly and then throw on low fat organic pasta sauce and sometimes chick peas. It's simple and so easy to make! However, there is a raw zucchini pasta I get from our local health food store that is to DIE for. I wonder, how do you get the zucchini to soften up when it's raw? Is it a matter of using oil? I think that's why I cook mine- I don't want crunchy noodles.

  2. Jean Ricardo

    E sem contar com aquelas matérias inúteis de sociologia,relação interpessoal e ect. Também faço S.I, apesar de ser o curso que gosto, acho que existe muita meteria inútil, ou muito teoria, e como o Andrey Knupp Vital disse, muitos que não tem certificados sabem fazer o que graduados não sabem, acho que outra coisa importante é o aluno procurar esses cursos que algumas empresas oferecem. Fiz um desses mini-curso de Logica de Programação que uma empresa aqui da minha região fez, já sabia logica de programação, mas foi um ótimo curso totalmente focado na pratica e voltado paras as necessidades da areá de trabalho, coisas que não vi muito na faculdade.

    • Lucas Peperaio

      Realmente, os cursos de SI e CC deixam muito a desejar. Já vi casos de universidades que ensinam Pascal em CC, ou seja, uma linguagem ultrapassada e completamente fora de mercado. Se ainda fosse C ou C# tudo bem, mas Pascal? Pra quê?

      A vantagem que eu vejo no curso superior é o certificado, válido em todo o Brasil e até em alguns países do mundo. É útil também para se pleitar vagas em concursos públicos ou em grandes empresas como o Google e Facebook, que exigem SI ou CC no currículo do interessado.

  3. Ricardo

    Fala Lucas,

    Voce tem razao, eu estou no ultimo ano de ciencia da computacao, e quase 80% dos assuntos abordados ja se tornou defasado, se eu tivesse no terceiro ano trancava minha matricula…. consome muito tempo de coisas “já inuteis”…. O problema que o Brasil sempre exige curso superior para vc ter uma chance na vaga, unica coisa valida, fora isso nao vale apena fazer ciencia da computacao… MINHA OPNIAO…

    • Lucas Peperaio

      Infelizmente no Brasil, como você falou, é exigido um diploma de curso superior antes dos 30 anos, depois disso o mercado te chama de “velho”. Lamentável…

  4. Alan Turing

    Pessoal, a questão é que existem vagas que não necessitam que a pessoa seja formada em um curso superior de informática. Programador é uma delas.

    Vocês estão medindo a utilidade de um curso superior para uma vaga que não o requer. Como disse Einstein, “Todos são gênios. Mas se você julgar um peixe pela sua habilidade de trepar a uma árvore, ele viverá a sua vida inteira a pensar que é estupido.”.

    Da mesma forma, julgar uma pessoa formada em um curso superior de informática pela habilidade dela de programar, é análogo a julgar um arquiteto pela capacidade dele de juntar tijolos e argamasse e construir uma parede, ou seja, pela habilidade de um pedreiro.

    Cada um tem a sua habilidade. Os pedreiros precisam de muito conhecimento para fazer o que fazem. E o conhecimento deles vem basicamente da experiência, da prática. Já os arquitetos também precisam de muito conhecimento, mas eles o adquirem estudando muita teoria, para no final, fazer uma casa que seja confortável, estruturalmente estável, que economize energia, que o sol bate na sua cama só em determinada hora do dia, que a ventilação seja boa, que a eficiência térmica das paredes seja apropriada de forma que a casa se resfrie de dia e se aqueça de noite (inércia térmica). No final, isso gera um “projeto” que será construído pelos pedreiros, certo?

    Da mesma forma, os profissionais que possuem um curso superior de informática deveriam deixar de ser garotos de programa, e fazer o que a profissão deles propõe: serem analistas de sistemas, engenheiros de software, cientistas computacionais. E para serem isso, precisam saber a teoria. E a teoria, da computação, por exemplo, é a mesma há séculos. Por isso as universidades ensinam a teoria, que será útil para a sua profissão. A prática também será, mas como os colegas comentaram, se você entra na faculdade aprendendo uma tecnologia, quando se formar ela já será obsoleta, como diz a Lei de Moore. Lembram da Lei de Moore? Teoria.

    Cientistas computacionais, por exemplo, desenvolvem algoritmos complexos, de recombinação de DNA, de reconhecimento facial, de criptografia, de compressão, de cálculo eficiente de logaritmos, protocolos de comunicação. Vocês conhecem algum programador que “tenha as manha” disso sem ter feito uma faculdade? É por aí. E esses algorítimos são feitos em Java, em C#, em .NET? São feitos em C ANSI. C++ nesse ramo é um luxo.

    Sem falar nos outros profissionais, como os que fazem SI, que são semelhantes aos arquitetos, projetando sistemas enormes, complexos, analisando requisitos infindáveis, dinâmicos. Um analista forma em SI deveria gerar diagramas UML do projeto, como um arquiteto gera as plantas-baixas, e quase nunca programar. Um gerente de projetos deveria planejar um projeto, suas estimativas, e monitorá-lo, mitigando os riscos, e jamais programar.

    Bom, já me alonguei demais. Mas fica a dica, para quem quer fazer um curso superior (bom) de informática: vale muito a pena. Mas você precisa realmente se dedicar, aprender realmente o que é o curso e qual são as habilidades que você vai ganhar. E depois, se impor no mercado de trabalho, não aceitando ser apenas um garoto de programa.

    Aproveitando, não deixem de assinar: http://www.avaaz.org/po/petition/Criacao_do_Conselho_Federal_de_Informatica_do_Brasil/?fDdWgbb&pv=17

    ;)

    • Lucas Peperaio

      Excelente comentário “Alan Turing“, a Teoria sim ajuda os profissionais, mas o foco que eu passei neste artigo foi que a Teoria “defasada” em “excesso” vem prejudicando estes, por não ter um aproveitamento no mercado. Óbvio que um Arquiteto, Cientista ou Analista da computação precisam estudar a teoria, pois esta é a base destes cursos. No entanto, a teoria sem prática não traz experiência ao profissional.

      Sobre a PLS 607, sou totalmente a favor.

      • victor

        cara concordo plenamente com Alan Turing, no seu texto vc praticamente está dizendo que pessoas fazem faculdade para serem programadoras, o que discordo totalmente. Se é ensinado PASCAL em um curso de tecnologia, não é para que vc use isso no mercado, mas que vc saiba desenvolver em qualquer linguagem estruturada, o mesmo vale para as orientadas a objeto (c++, java). Finalizando, não se é formado profissionais em linguagens de programação especificas, mas profissionais que saberão ler um livro de sitaxe e programar em qualquer coisa…

        abraços….

        • paz

          eu estou fazendo logo o tecnico em iformatica , para depois engreçer no superior , para almenta as chance de mercado

      • Male Mr

        Discordo dos comentario sobre o curso de SI, realmente sem a pratica o aluno nao tera abilidade, tem que ter sim teoria, mas pra quem estar no curso de SI e outros , é porque ja tem uma experiencia na aera de TI com certeza, entrou porque e ja atua, e se aprofundou mais com isso, com certeza quem nao gosta nao tem chance de aprender nada ao mesmo experiencia antes de entra no curso superior de TI , e desiste rapido, TI é sim uma area boa no mercado de trabalho, mas so fica é quem gosta, e que, gosta ja sai com experiencia..

  5. Eder

    Caro amigo, discordo do deu comentário. Um curso superior de qualquer árera, prepara o ser humano pra vida profissional em greal, abordando disciplinas especificas também. Você pode saber teorias, mas precisa das relações humanas, entendimento da sociedade, como administrar seus sistemas, sua empresa, etc Sobre o fato da informática estar mudando, discordo também. A informática não está em mudança e sim em evolução, tudo sobre uma base que já existe. A hiostoria evolui, a matemática evolui. Está tudo ai, o que falta é ser descoberto. O curso superior de informática serve pra preparar o estudante para a vida profissional, sendo que ao se formar, deve escolher a área que ele deseja atuar (desenvolvimento, redes, etc) e deve estudar as novas tecnologias, mas sem a teoria básica, nada é aproveitado. Você pode ter milhares de pessoas que desenvolve sistemas, mas sem conhecimento de normalização de banco de dados, paradigamas de desenvolvimento, UML, o trabalho é mal feito e isso reflete em todos os profissionais da área, que são vistos como “enrolados”, “preguiçosos”, entre outros adjetivos. Sobre alunos que sabem mais que professores é uma piada isso, Depende de onde você estuda. Onde estudei tinham alguns professores “fracos”, mas a fase que eu estava, eles já haviam passado, tanto que estavam me ensinando. É a mesma coisa dizer pedreiros.sabem mais do que engenheiros.

    Isso só pra não me prolongar.

    Abraço!

    • Lucas Peperaio

      A Informática está em evolução sim, mas em constante mudança também. Se você dar uma pesquisada na grade dos cursos, verá que muitos assuntos não são mais exigidos no mercado, portanto, foram alterados. É o caso do Flex, SilverLitgh, Pascal, Flash ou ASP, são apenas exemplos de linguagens e metodologias defasadas, onde a minoria trabalha.

      • Eder

        Dos “assuntos” citados acima, só pascal é utilizado em algumas faculdades, isso apenas para efeitos de aplicação de lógica de programação. Essas outras “tecnologias” são comerciais e passageiras. O HTML, PHP, Java por exemplo, são tecnologias consolidadas e que ao longo dos anos apenas tiveram upgrades, não foram abandonadas. Pra isso acontecer tem que haver uma grande mudança de paradima de desenvolvimento, algo que é muito remoto. Flex, flash estão fadados a exinção, pois com HTML5, animações serão mais rápidas e consumirão menos recursos.

        Não misture Tecnologia com aplicativos, esses sim em constante mudanças.

      • Shirl

        This design is spectacular! You certainly know how to keep a reader amused. Between your wit and your videos, I was almost moved to start my own blog (well, alHm.t.s.Haoa!) Wonderful job. I really loved what you had to say, and more than that, how you presented it. Too cool!

  6. Leandro

    Pessoal, não posso afirmar o que dizem, pois não possuo curso superior. Porém, fiz alguns cursos técnicos e acredito ser mais viável. Pelo menos o curso habilita/possuí, não 100%, aulas práticas… Enfim… sou profissional da área (hoje supervisor) e aprendi 90% do que sei na prática. Indo mais além, admiro meu ex-supervisor que sabe coisas absurdas, desde programação, softwares e hardwares sem nenhuma formação. Pura leitura e interesse no assunto. Graças a essas ideias trocadas na internet (posts e fóruns) pra ajudar a evoluir. Parabéns pelo artigo!

    • Eder

      Qual função você exerce hoje? Analista de Sistemas?

      • Agatha

        Mmmm Blue Bottle! I was craving it this morning but not craving the walk to the Ferry Building in this biting cold! Glad yo1u&82#7;re feeling better! I hope you get to the root of it soon!

  7. Fábio Aguiar

    Concordo, e ao mesmo tempo discordo da sua opinião. E digo isso contradizendo o que sempre falei pois também achava que um curso superior em informática não era tão necessário, mas agora vejo que isso não é verdade.

    Concordo contigo no fato de que os cursos tem que aumentar a prática e que a base tem que ser 50% teoria 50% prática, coisa que não acontece na GRANDE maioria dos cursos, inclusive o meu, mas o que o aluno (e sou formando de ADS) tem que colocar na cabeça é que a faculdade não é tudo! A faculdade não é um curso médio, em que a metodologia de ensino se foca inteiramente no conteúdo. Em um curso superior, o aluno tem que ter em mente que a metodologia não está mais focada em lhe passar todo o conteúdo e sim, lhe dar o caminho das pedras e formar seres pensantes para ter suas próprias experiências. Se o curso fosse mais prático do que teórico, aconteceria o que acontece com os cursos profissionalizantes, que ensinam uma linguagem de programação mas, muitas vezes, o aluno não consegue resolver o problema sozinho pois não tem senso crítico. A faculdade é para criar senso crítico e é NECESSIDADE do ALUNO buscar a experiência para conquistar um degrau mais alto na escala de cargos.

    • Lucas Peperaio

      Interessante o seu ponto de vista Fábio, obrigado pelo comentário

    • Fábio Aguiar

      Para complementar…

      O aluno que não tem esse discernimento, realmente está fadado ao fracasso. Irá terminar a faculdade e, ou trocará de ramo de atividade, ou vai ter que aprender tardiamente o que deveria ter corrido atrás na época da faculdade. Em meu curso, há muitos alunos que estão praticamente formados que nunca fizeram um único sistema, mas isso não é culpa totalmente da faculdade pois também há alunos que entenderam que a faculdade estava lhe passando o caminho das pedras e mais, poderia começar praticando com sistemas pequenos e ainda contariam com professores para tirar suas dúvidas, críticas e ainda dar maiores dicas nos sistemas que estão sendo desenvolvidos.

      Pensem nisso, e verão que 90% dos alunos que reclamam das faculdades, NUNCA realmente “pensaram fora da caixa”, nunca tiveram iniciativa de praticar o que estava sendo ensinado na teoria e acabaram profissionais mediocres, mas ao mesmo tempo, há uma pequena parcela de alunos que resolveram pegar a teoria que estavam aprendendo, testá-la, até para criticá-la e com isso se tornam profissionais muito competentes e saem da faculdade com o conhecimento teórico, o senso crítico e experiência o bastante para iniciar com o pé direito suas carreiras.

      • Lucas Peperaio

        Exatamente, talvez pela falta de interesse ou comodismo, não procuram buscar mais conhecimentos fora da faculdade. É exatamente este ponto que eu pretendo chegar com este artigo, sei que dificilmente algo vai mudar nos cursos superiores, mas pelo menos posso incentivar aos alunos estudarem por fora como eu faço, em fóruns de programadores, sites especializados e até mesmo com um Blog (aprendi muito em dois anos de publicações)

  8. Monica

    Só para esclarecer, o foco de um curso de graduação (não qualquer curso superior que existe hoje em dia) não é preparar para o mercado de trabalho ensinando tecnologia da moda. O objetivo do curso é dar uma base que é fundamental para o bom profissional. Com experiência de mercado e acadêmica na área, posso afirmar para você que existe uma grande diferença entre o profissional que aprendeu através de um curso de graduação e outro que aprendeu porque fez um curso sobre uma determinada tecnologia. No final das contas, quem realmente sabe a base, consegue se adaptar a tecnologia facilmente. E para finalizar, o objetivo atual não é ter empresas “patrocinando” cursos de graduação para que os alunos aprendam essa ou aquela tecnologia. Espero que isso nunca mude, pois o profissional de TI que sabe a base faz uma graaaande diferença no mercado.

  9. Marcella Fernandes

    Esse artigo é a mais pura verdade…. Os profissionais da área de T.I. só aprendem sendo curiosos. Parei de fazer técnico em Informática, justamente por que o próprio Diretor da escola me pediu para dar aulas… Não quis devido o emprego que atualmente possuo me dá mais visão de prática e experiência. Comecei a fazer o curso de inglês que hoje é indispensável para quem sonha mais alto.. Nossa profissão depende de nós mesmos. Bacana o texto. Vlw

    • Lucas Peperaio

      Já passei por uma situação parecida. Eu me formei antes da faculdade em Técnico em Informática, cheguei a dar duas aulas e uma palestra no meu próprio curso. Isto porque eu desenvolvia aplicações complexas em HTML 5 e JS enquanto o meu professor mal conhecia as tags HTML (ele é formado em ciências da computação hein…, diploma não é desculpa). Ele mesmo me pediu pra dar aula no lugar dele…

      Um curso de inglês é fundamental, principalmente para quem trabalha com programação como eu. É útil também para pleitar uma vaga em grandes empresas como Google ou Facebook, que exigem, além do título de bacharel, inglês fluente.

      Obrigado pelo comentário

  10. Mk

    A verdade é que não é só o curso superior de informática em si que pode ser considerado descartável, mais uma grande quantidade de cursos superiores, em especial os de “exatas”

    Cursos de física, matemática, engenharia por exemplo ou de informática são cursos que não preparam ninguém , pra quem quer ser físico teórico por exemplo, são 4 anos, você passa 3 anos estudando fisica do ensino médio , além de calculo 1,2,3,4 e outras matérias do tipo, coisas idiotas sabe ? só no 4 ANO que você aprende fisica moderna e mesmo assim são só conceitos sobre a mesma.

    Tem um video no youtube que retrata perfeitamente a faculdade no Brasil, é de um cara chamado pirulla, ele disse uma verdade imensa: faculdades do Brasil são apenas para ter diploma, elas não preparam NINGUÉM, curso técnico sim prepara uma pessoa, tanto que tem muita gente que sai da faculdade e sequer consegue emprego e tem pessoas que fazem 2 anos de curso técnico e saem empregados e sobem rápido. essa é a diferença aqui.

    • Mk

      uma outra coisa interessante que ocorreu na época que eu fazia um curso de informática de hardware em notebook, é sobre um colega meu , ele disse que estava fazendo porque quando foi em uma entrevista, demonstrou saber bem mais em informática do que qualquer outro individuo ali, porém não foi empregado porque não tinha seu enfeite de parede ( o diploma).

      Então as empresas hoje em dia não estão nem ai se vocÊ sabe ou não, se você concorrer a um emprego principalmente em informática contra alguém que tem diploma de nível superior, mesmo você sabendo mais, esse individuo que será empregado.

      • Lesa

        You are so awesome! i look for alot of bass torturial vids and none are very good. I even coidsnered the paid vid lessons. So thank you very much i owe you!

      • auto risk management

        Vc está certo! E se for,nós estamos perdendo nossa sensibilidade ,sempredesacreditando em tudo,por sempre pensar que tudo ñ passa de fraude! Como era bom e tão simples quando todos nós acreditávamos em PAPAI NOEL… Espíritos existem sim! Mas são poucos q tem o don de vê-los… beijos a todos!!!!!!!!!!!

      • car ins Miami

        "Perhaps he likes mom's basement. "He must. Incidentally, he's been very busy writing comments here lately so I advised him to go upstairs to check with his mother whether he was approaching the limits on her data plan.If he goes over she might take away his internet privileges until he paid for the extra charges. As a permanent unemployable, that might mean we would never again get to read his hilarious drivel.I, for one, would miss the comic relief.

    • Lucas Peperaio

      É, esse problema é bem mais abrangente.. Apesar de programador, sou apaixonado por física (nem tanto), recentemente estudei sobre mecânica quântica (que muita gente ainda acha que envolve automóveis), e ao perguntar para amigos formados sobre o assunto, a surpresa: Mecânica Quântica? nunca ouvi falar. Eles estudam Mecânica Clássica ainda, que está sendo derrubada pela Mecânica Quântica há 100 anos!! desde a época de Einstein!! E ainda continuam nisso…

      Então estes formandos vão para o mercado sem entender, por exemplo, como os Eletróns se movem entre as casas do Átomo (Salto Quântico), coisa super básica. Eu que não sou físico aprendi por conta própria assuntos como Multiversos (universos dentro de universos), Teoria do espaço-tempo e etc. Estes são assuntos novos e de extrema importância para os físicos, mas é ignorado nas universidades brasileiras… Vai entender :S

      E detalhe, Física e Computação definitivamente não são ciências exatas, não entendo como ainda as universidades descrevem desta maneira. Digo isto pela própria natureza do Elétron, não podemos perguntar para um Elétron em qual posição do Átomo ele está agora, mas qual é a probabilidade de encontrá-lo em determinado lugar. Ou seja, esta teoria não é exata, mas tem seus fundamentos sob a probabilidade do sim ou não.

  11. Lucas

    Olá.

    Bom sou estudante de Ciência da Computação, e no curso ele não nos prepara para o mercado de trabalho, porquê? Justamente por ser um curso ACADÊMICO voltado para formar cientistas e como toda ciência tem toda sua bagagem matemática, se você quer ser programador não é necessário uma faculdade, existem milhares de matérias técnicos na internet e cursos sobre programação, banco de dados, etc..

    Nada impede de uma pessoa de entrar no curso, só que fique bem ciente que é um curso de Ciência e não de programação em si. Como ciência da computação aprendemos FERRAMENTAS que nos ajudam no dia-a-dia como a programação e a matemática. No trajeto até o final do curso aprendemos algumas linguagens como C,C++, Phyton, Java e outras mas não aprendemos essas coisas com enfoque comercial e sim acadêmico.

    Lucas Gabriel

    Abraços

  12. Ademir

    Em parte você está correto. Existe uma grande deficiência nos cursos superiores de informática. E muitas das “teorias inúteis” só serão compreendidas quando você fizer uma pós ou um mestrado. Existem cursos e cursos. Alguns deveriam realmente estar fechados. Existem pessoas com perfil profissional e pessoas com perfil acadêmico e científico. Tudo depende do que você pretende para sua vida futura. Eu por exemplo acredito que o bom professor é aquele que tem uma boa base teórica, uma formação sólida em uma universidade renomada e que, ao mesmo tempo, tenha feito cursos e capacitações. Se for apenas para “ser programador” realmente não há necessidade em fazer curso superior, muito melhor fazer um curso técnico ou mesmo buscar um curso livre na tecnologia que se pretende trabalhar. A Microsoft oferece várias opções para quem deseja trabalhar com .NET e MS SQL e tem várias boas alternativas para Java. E o melhor de tudo, com tantas opções de E-Book, Fóruns, E-Learning você consegue aprender qualquer coisa até mesmo sozinho.

  13. cnae simples nacional

    E é a pura verdade.

  14. RICARDO

    UMA EMPREGADA DOMESTICA GANHA MAIS QUE UM TECNICO EM INFORMATICA FORMADO E CERTIFICADO VERGONHA PARA NOS TECNICOS SE VC NÃO ACEITA O QUE OFERECIDO PELA VAGA PORQUE ELA PAGA MUITO POUCO TEM O TECNICÚ QUE ACEITA TRABALHAR POR QUALQUER MERDA EXISTE DIFERENCA ENTRE TECNICO EM INFORMATICA E O TECNICÚ A CATEGORIA NADA FAZ PRA MUDAR ISSO PORQUE NÃO CRUZAM OS BRAÇOS COMO OS METASLURGICOS

    HE SE VC NÃO ACEITA TEM O TECNICÚ QUEM ACEITA ISSO HE BRASIL

    BANDO DE FILHA DA PUTA ACOMODADO

  15. RICARDO

    NO BRASIL SE FORMAR EM CC OU SI DEPOIS DE ESTUDAR PRA CARALHO SE CERTIFICAR PASSAR KM DE LINHAS DESENVOLVENDO HE GARANTIDO PODE CRER QUE VC VAI GANHAR MENOS QUE UMA EMPREGADA DOMESTICA DOMESTICA

  16. Lucas

    Concordo em tudo, trabalho com programação web, já trabalhei com suporte mas hoje trabalho com programação web exclusivamente, e posso afirmar que tentei parceria com algumas pessoas que acabaram de sair da faculdade e no final da conta só me deu dor de cabeça, realmente faculdade de informática não ensina ninguém e prepara para o mercado, tenho curso superior de info que acabei de terminar a pouco tempo, tenho 37 anos mas sempre trabalhei nessa área, fiz o curso só por pressão mesmo da sociedade porque realmente o curso em si não me serviu e me acrescentou absolutamente nada de conhecimento prático, me desculpem por eu dizer isso, mas é a pura verdade. Te garanto, que 99% dos formando em informática se colocar para fazer comandos em DOS ninguém vai saber…rs o negócio é bravo!…rs Manda um formado em info concertar um notebook, manda fazer um site de vendas básico, manda fazer um programa de gerenciamento de despesas pessoais bem básico etc te garanto que 99% deles não vão saber fazer, fazer um animação gráfica utilizando ferramentas que estão a muito tempo no mercado, é gente, o negócio é feio.

  17. Igor

    tem skype ou facebook ?

    • Lucas Peperaio

      Para usuários aqui do Blog, disponibilizei a Fan Page no Facebook: https://www.facebook.com/lucaspeperaioblog

      • Isabelle

        This type of executive compensation and bonus packages has been going on forever…it was only when everyone’s 401-K took a dump that we started noticing.I like #4 as wehsl..Otlerwi.e, hello John Galt.Of course, John Galt would never have asked to be bailed out.

      • http://goanalyze.info/bonprix.fr

        My dog has bladder cancer and while he has been doing okay with that (as well as he can be), he is becoming anemic and lethargic. Is there any supplement or meds I can get him on to help with the anemia? Thanks.

  18. João Alves

    Fazer o curso de Sistemas de Informação vale a pena? Para concursos públicos é uma área boa?